quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Psicologia


Eu não podia deixar de homenagear a minha futura profissão, a PSICOLOGIA, que está completando 50 anos de regulamentação aqui no Brasil.
A psicologia que para mim é uma paixão e fascinação, a mais humana de todas as profissões, que trata especialmente o indivíduo, cuida de sua mente, angústias, sentimentos, aconselha, cuida ... Se tem uma palavra que para mim define essa profissão, é o entender! Entender primeiramente, o que se passa com o outro; entender o que ele precisa; entender a gravidade de um diagnóstico a cada paciente; entender que o processo curativo não é algo objetivo, que nada é objetivo quando se trata de algo tão complexo quanto o ser humano; entender que a psicologia depende da imparcialidade, da empatia, da humanidade! Não importa qual seja a enfase, a abordagem utilizada: psicanálise, comportamentalismo, cognitiva, neuropsicologia ... Pois o que é relevante de verdade é ajudar o próximo, tentar melhorar o mundo um paciente por vez, e uma possibilidade maravilhosa que a psicologia permite aos psicólogos, que é se conhecer como pessoa, como indivíduo na sociedade, não somente como profissional.

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

sábado, 11 de agosto de 2012


“Quem me vê por aí, caminhando presentes e exibindo o viver a cada tempo, não imagina quantas vezes eu já morri nessa vida. E ainda morro. De amor, de saudade, de medo, de dor, de vergonha, de vontade, de rir, de chorar, de chorar de rir e por tanto sentir e, ainda assim, (sobre)vivo. A vida é mesmo uma loucura certeira. É um agora trajando dia, calçando pretéritos e com os cabelos despenteados pelo vendo da incerteza. Viver é somar hojes e esperar ter como resultado alguns bons amanhãs”.

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

"Agora caminho assim, devagar. Que é pra não machucar as flores, nem me ferir com as pedras. Mantenho a calma e me entrego ao caminho. Não tenho mais pressa de chegar".

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

- Mas você está triste sorrindo assim?
- Sim, tou sim
(insiste) - Mas você fica triste e sorri assim?
- É. É assim, sim
-Mas você consegue?
- Eu me acostumo
- Acostumou-se a ficar triste, moça?
- Não, me acostumei a sorrir de todo jeito

terça-feira, 7 de agosto de 2012


"Eu fujo as regras, não gosto de nada definitivo, adoro aquele arrepio que o desconhecido nos causa. Me reviro do avesso e me culpo sempre pelos erros constantes e tão iguais que cometo. Não tenho medo da vida, tenho medo é de nunca aprender com ela.
Sou impulsiva do mesmo jeito que eu era quando tinha 15 anos, esqueci que na vida adulta não há um jeito tão rápido de se perdoar e de esquecer. Acontece que ser forte também cansa, e há momentos que tudo que a gente quer é fechar os olhos, deitar naquele ombro molhado pelas nossas lágrimas e ouvir alguém dizer que tudo vai dar certo."

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

"A vida anda tão boa e tão tranquila. Se eu conseguisse resumir esse sentimento, diria que ele é inversamente proporcional aos julgamentos rasos, esses que podemos disparar com tanta facilidade e azedume. Parece que, ao contrário, quanto mais eu tento compreender as pessoas, num exercício cotidiano de aproximação e humildade, mais eu me sinto feliz. Com elas e comigo mesma."

domingo, 5 de agosto de 2012

"Estou dizendo que tudo o que vemos tem um pouco do mistério divino. Podemos ver o brilho desta alguma coisa num girassol ou numa papoula. Percebemos um pouco mais deste insondável mistério numa borboleta que pousou num galho ou num peixinho dourado que nada no aquário. Mas o ponto mais próximo em que nos encontramos com Deus é dentro da nossa própria alma. Só lá que podemos nos re-unir com o grande mistério da vida. De fato em alguns raros momentos podemos sentir que somos, nós mesmos, esse mistério divino".
"A gente até pode perder o amigo de vista, mas há de se dar um jeitinho vez ou outra, que seja. Porque amizade é coisa que não se perde. Erros e tropeços também cabem aqui. Como em toda e qualquer relação humana. E cabe também o refazer. Para tanto, a importância que cada um faz e dá a nossa vida, ditará quem permanece. E pra isso, não há disfarces, não há desculpas, não há emoções genéricas que substituam o sentimento. Também não há receitas. Pra amizade verdadeira só há uma recomendação: depois de cativar, cultive."